Post de testes (este é o post onde eu testo coisas do #WriteFreely)

Pra fazer esse “leia mais”, que mostra só uma parte do texto na página principal do blog, tem que usar a tag <!--more-->. Tudo que vier depois dessa tag só vai aparecer quando a pessoa entrar no post.


Código é assim?

Oof. Pra você fazer uma caixa de código, tem que escrever entre acentos graves. Não aspas simples, acentos graves. Que saco. Em vez de apertar um botão, tenho que apertar Shift+acento e depois Espaço. Decepção, Markdown.

Opa, Alt Gr + acento funciona, é mais fácil.

E se quiser mostrar um exemplo de código dentro de um exemplo de código? É só envolver o código com um conjunto maior de aspas. Por exemplo, pra fazer:

`Código é assim?`

Você escreve:

`` `Código é assim?` ``

InCePtIoN

E isso é pra uma caixa pequena. Uma caixa grande, com múltiplas linhas, é precisa de pelo menos três acentos graves, acima e abaixo do texto, assim:

```
uma linha
outra linha
```

Veja bem que as formas normais e mais confortáveis de criar caixas de código do Markdown padrão (usando tabulações) não estão disponíveis no WriteFreely. Isso mesmo, Markdown padrão já é um pouco limitado, mas o WF é PIOR.

Enfim, vira e mexe buga a caixa com acentos graves, então o melhor é usar <code></code> mesmo.

A caixa de código no WF é um negócio estranho. Às vezes serve pra anular o efeito de caracteres especiais, exibindo-os como caracteres normais, às vezes não. Quando a caixa falhar, você tem que “escapar” os caracteres com barras invertidas (\, ver mais abaixo).


Pra fazer separador é:

---


Será se a pesquisa do DuckDuckGo funciona?

Estranho, não tá funcionando, apesar de estar idêntico a um outro que funciona (mudando só o fim do endereço, néan).

EDIT: Ok, agora funciona, mas mal. A indexação é automática, mas demora, e só pega o que aparece na página principal. Completamente inútil.

Achei o FreeFind e gostei bastante. Não consegui embedar na página, mas tanto o FF quanto o DDG abrem a busca em outra página, então não fez muita diferença. Você configura a indexação como quer, e eles não coletam dados dos usuários.


Será se eu consigo fazer underline? +underline+ ++underline++ underline

Yup, só o último funciona, colocando entre as tags HTML <u>/. Não é ruim, HTML tem coisa mais chata que isso.


Será se eu consigo fazer *asteriscos de ação*?

Consigo! O normal é os asteriscos virarem itálico. Pra você usar caracteres especiais de Markdown e HTML como caracteres normais, tem que “escapar” eles usando . Exemplos:

\*asteriscos de ação*
\<u>/</u>

Dependendo do caso, escapar só o primeiro caractere especial de uma sequência é suficiente.


Tags que começam com números não funcionam. Então #1337 não funciona, mas #l337 (trocando o um por um éle), funciona.


Listas funcionam se estiverem em um parágrafo separado (precisa de pelo menos uma linha em branco pra separar parágrafos).

Mas se não estiver devidamente separado, não funciona. – um – dois – três

Outras implementações de Markdown não têm esse problema (mas a implementação original do Markdown também tem).


Strikethrough funciona? ~teste~ teste

Funciona! Você tem que colocar a frase entre pares de tiles (~).

´´´ ~~frase a ser cortada~~ ´´´

(olha só a caixa de código bugando)


Será se tem realce de sintaxe?

´´´lua while true do print (math.random ()) end ´´´

Ah, que pena... é meio que pedir demais, mas seria massa.


Será se eu consigo fazer uma hashtag que não é hashtag?

#hashtag

Consigo, é só botar uma \ antes do #

=)


Será se mostra umas cartas em Unicode?

🂡

Aw yiss


Testando tamanhos de fontes:

Metade,

normal,

o dobro.

O único jeito que funcionou pra mim de mudar o tamanho das fontes é com:

<p style=“font-size:16px;“>texto que você quer mudar de tamanho</p>

16 é o tamanho padrão, aí cê muda. Achei meio chatão de usar.


O TeDomum oferece uma hospedagem de imagem simples, imagino que com o objetivo principal de facilitar a adição de imagens nos blogs WriteFreely (que não têm suporte próprio pra imagens).

Simples demais, talvez. Não usa nenhum tipo de login, e não tem como deletar imagens. Upou a imagem errada sem querer? Se arrependeu? Azar. Quer dizer, provavelmente tem como deletar entrando em contato com eles, mas... é bem aquém do ideal. Então vou testar umas alternativas.

Achei um servidor de Lutim bem pequeno e simpático. É um serviço de hospedagem de imagens que você acessa também sem conta, mas ele te dá um link especial que te permite deletar as imagens (desde que você não perca o link). E se você não deletar seus cookies, ele lembra quais imagens vieram do seu navegador, então é quase uma conta.

teste